quarta-feira, 13 de abril de 2011

Quebrando o ciclo





Decidi ser alguém que vai embora; Alguém que não promete; Alguém que não insiste; Alguém que abre mão. Decidi ser quem vai deixar saudades. Decidi ser um quarto vazio com uma porta escancarada. Um copo meio cheio com uma parte rachada. Ser um livro pela metade e uma canção não terminada. Decidi partir. Decidi partir pra as vezes voltar. Decidi partir e na vida de outras pessoas entrar. Decidi não ficar na vida de ninguém. Decidi viajar e ser turista dentre as pessoas. Sou mochileira da vida, agora. Vou andar de porta em porta e bater de casa em casa com sorriso no rosto e coração fechado. Pode tocar, bater, gritar, chamar; Passei a chave e joguei fora. Decidi ser alguém que vai embora, mas que vai suavemente, deixando uma saudade quase gostosa. Falando nisso, já tá na minha hora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário